Mísia desenha lágrimas em todas as línguas.*


Mísia nasceu na cidade do Porto e é a terceira geração de artistas na sua família pelo lado materno. Mãe bailarina de música clássica espanhola, avó artista de music hall e burlesque. Ambas de Barcelona. Vive na sua cidade natal até à adolescência tardia durante a qual por vezes canta como amadora nas casas de fado. Cerca dos 20 anos, por motivos familiares instala-se em Barcelona e depois de vários trabalhos ainda sem vocação definida - canção, dança, music hall, televisão, etc - em 1991 decide regressar a Portugal e a Lisboa para construir um repertório próprio dentro do universo do Fado.

José Saramago, Prémio Nobel da Literatura, escreveu para a sua voz. O realizador francês Patrice Leconte rodou um dos seus videoclips (Duas Luas, 2001), John Turturro escolheu-a para o seu filme "Passione" (2010) e William Christie programou-a para la Cité de la Musique em Paris (2004). Durante anos consolida uma carreira internacional, canta nos palcos de maior prestígio internacional como a Filarmonia de Berlim, Festival de Avignon, Teatro Nacional de São Carlos (Lisboa), Teatro Chatelet (Paris) , Town Hall (New York),Le Carré Amsterdam, Cocoon Theater (Tóquio), etc. O seu trabalho é mencionado na imprensa mundial- Billboard , New York Times, Libération, Die Zeigt, etc. Mísia é a cantora portuguesa actual que desperta maior culto internacional na celebração dos sentimentos intemporais e universais não só em português mas igualmente em vários idiomas.

O seu lugar no Fado começa em 1991, um momento pouco propício no qual fora de Portugal o que se recordava deste género, recentemente declarado Património Imaterial da Humanidade (2011), era a presença da grande Amália Rodrigues. Foi Amália quem abriu as portas no mundo para esta música quando ninguém ainda falava de world music. Sem público latente para o seu estilo pessoal e contemporâneo e durante vários anos em que o Fado, salvo raras exceções, não tinha o prestígio cultural e comercial que agora usufrui, a Mísia - pioneira e espírito livre - coube-lhe abrir o seu próprio caminho.

Não tendo nunca esquecido a revelação que para ela supôs o fado tradicional na sua adolescência no Porto, depois de uns anos em Espanha e no seu regresso a Lisboa, sente que não deve começar por se apoiar em êxitos musicais de grandes nomes que admira mas em criar um repertório próprio. Começa então o que segundo Manuel Halperne se virá a chamar o Novo Fado:

... "A delimitação temporal é sempre difícil .Mas, se nos forçássemos a marcar uma data para o início do novo fado, seria Março de 1991, época em que Mísia lança o seu primeiro álbum. Tudo o que está antes é uma espécie de pré-história." Manuel Halperne in O Futuro da Saudade (D. Quixote, 2004).

Contacta pessoalmente poetas e compositores, cantores autores, fotógrafos, designers, estilistas portugueses seduzindo-os com a sua visão do Fado. Agustina Bessa-Luís escreve para a sua voz o único poema que se conhece desta escritora. José Saramago, José Luis Peixoto, Lídia Jorge, Vasco Graça Moura, Mário Cláudio, Paulo José Miranda, Hélia Correia, Manuela de Freitas, Jorge Palma, Vitorino, Sérgio Godinho escrevem especificamente para a sua voz. Descobre a sua sonoridade própria, gravando com o trio tradicional de guitarras e acrescentando por vezes os instrumentos que ouvia nas ruas do Porto durante a sua infância - o acordeão e o violino. Com este Fado 'contemporâneo' alcança os primeiro êxitos em Espanha, Japão, Alemanha e em Portugal onde é agraciada com a Medalha de Mérito (2005) e o Prémio Amália Rodrigues na Categoria Divulgação Internacional (2011).

Em França recebe a Medaille de Vermeil (2004), a mais alta condecoração da cidade de Paris, e é nomeada Oficier de l'Ordre des Arts et des Lettres de la République Française (2011). A realizadora chilena Carmen Castillo realiza dois filmes sobre Mísia para o canal franco - alemão ARTE. A artista conceitual Sophie Calle convida-a para o seu projecto "Prenez soin de Vous" - representação francesa na 52ª edição da Biennale de Veneza (2007).

Com o álbum Tanto Menos Tanto Mais (1995) recebe em França o Grand Prix de l'Academie Charles Cros, só obtido anteriormente por uma portuguesa: Amália Rodrigues com o disco 'Com que Voz'. Garras dos Sentidos vende na altura mais de 250.000 exemplares e foi distribuído em 62 países. Paixôes Diagonais conta com a participação da pianista Maria João Pires. Canto, inspirado totalmente na música de Carlos Paredes e com a maioria de poemas de Vasco Graça Moura mas também de Pedro Tamen e Sérgio Godinho, obtém o Prémio da Crítica Discográfica na Alemanha. Em Drama Box participam Fanny Ardant, Ute Lemper, Carmen Maura, Miranda Richardson e Maria de Medeiros. No Album duplo Ruas (2009) para além de Fado (Lisboarium) canta músicas e intérpretes de outros países (& Tourists) que simbolizam também o sentido trágico da vida que existe no Fado. Versões de Nine Inch Nails, Joy Division, Camaron de la Isla, Dalida, etc. Em 2012, com Senhora da Noite Mísia regressa ao património musical do Fado Tradicional, num álbum onde pela primeira vez na história do género, os textos são exclusivamente escritos por mãos femininas - 13 fados, 13 mulheres. Escritoras poetisas, autoras, fadistas, cantoras. Agustina Bessa Luís, Florbela Espanca, Manuela de Freitas, Hélia Correia, Amélia Muge, Lídia Jorge entre outras. Para este disco, John Turturro realiza o videoclip de 'O Manto da Rainha', (2011) um texto da própria Mísia.

Mísia é uma 'voz personagem' que protagoniza projectos alternativos à sua carreira no Fado. Exemplos dessa versatilidade são 'História do Soldado' de Stravinski (Festival El Grec Barcelona, 2008), 'Os Sete Pecados Capitais' de Kurt Weill e Bertold Brecht (Teatro Nacional São Carlos e Münchner Prinzregententheater, 2007), 'Maria de Buenos Aires' de Piazzolla e Ferrer (Teatro Nacional São Carlos, 2007), assim como a sua participação estelar no álbum 'Mediterrâneo' (2013) do grupo barroco L'Arpeggiata. Em 2013 participa como actriz na peça "O Matadouro Invisível" de Karin Serres. Actualmente prepara um projecto teatral baseado num texto de António Tabucchi.

Delikatessen Café Concerto (2013) - Um jantar em tempos de crise. No menu, músicas portuguesas (Fado do Ciúme, Cha Cha Cha em Lisboa, Só nós Dois, etc), franceses e em castelhano. Na cabeceira da mesa o Maestro napolitano Fabrízio Romano e convidados de honra. O tenor mexicano Ramón Vargas, a brasileira Adriana Calcanhotto , Paulo Furtado (The Legendary Tigerman), Melech Mechaya, Dead Combo. Também um dueto com Iggy Pop em 'Chanson d'Helène' (do filme Les Choses de la Vie) da qual se realizou um videoclip.

Já em 2014 Mísia estreia dois novos concertos. 'Tributo a Amália Rodrigues' - 4ª Edição do Festival de Fado de Madrid. 'São 3 - Caymmi , Lupicínio & Cartola' - 21ª Edição do Festival Porto Alegre em Cena, Brasil. A convite de Adriana Calcanhotto, Mísia canta a música destes 3 compositores brasileiros traduzida para a linguagem musical do Fado, com acompanhamento das três guitarras.

Em Fevereiro de 2015 Mísia será acompanhada pela Bremer Philarmoniker num repertório que abrange não só o Fado mas também os lieder de Schubert.

DISCOGRAFIA

Mísia (1991)

Mísia Fado 1993)

Tanto Menos Tanto Mais (1995)

Garras dos Sentidos (1998)

Paixôes Diagonais (1999)

Ritual (2001)

Canto (2003)

Drama Box (2005)

Ruas (2009)

Senhora da Noite (2011)

Delikatessen Café Concerto (2013)


* "Mísia drawing tears in any language." Johanna Keller, New York Times.

Salas onde o Fado foi apresentado, em primeira mão, por Mísia


França, Suíça e Bélgica:
Grande Cour d'Honneur du Palais des Papes, Avignon (FR) • Théâtre des Champs Elysées, Paris (FR) • Maison des Cultures du Monde, Paris (FR) • Théâtre du Châtelet, Paris (FR) • Midem, Cannes (FR) • Dranouter Festival, Dranouter (BE) • Palais des Beaux Arts, Bruxelles (BE) • Salle Flagey, Bruxelles (BE)

Alemanha e Áustria:
Philarmonie, Berlin (DE) • Tipi am Kanzleramt, Berlin (DE) • Alter Oper, Frankfurt (DE) • Musikhalle, Hambourg (DE) • Konzerhaus, Vienne (AT)

Portugal e Espanha:
Grande Auditório da Culturgest, Lisbonne (PT) • Festival de Capuchos (PT) • Teatro Nacional Maria Guerrero, Madrid (ES) • Palácio de Congressos, Madrid (ES) • Festival El Grec, Barcelone (ES)

Estados Unidos e Autralia:
Berkeley Performance, Boston (USA) • Cleveland Museum of Art, Cleveland (USA) • Listner Audiotorium, Washington (USA) • Ravinia Jazz Festival, Chicago (USA) • Womad Festival, Adelaide (AU)

E também:
Teatro Gral. San Martín, Buenos Aires (AR) • Le Carré, Amsterdam (NL) etc...